New Property

loading...

É COMPRADOR? VAI RECORRER A CRÉDITO?

É comprador e vai recorrer a crédito? Então este artigo é para si!

Em 2017 surgiu a figura de Intermediário de Crédito e a KW Ábaco concluiu com sucesso um longo processo de certificação que nos permite dizer com orgulho que somos Intermediário de Crédito autorizado vinculado e registado no Banco de Portugal. Esta decisão reflecte o mindset de uma empresa que acompanha o futuro e que investe em prol dos seus clientes e consultores a todos os níveis.

Para si que pensa adquirir um imóvel, poder recorrer a este departamento, liderado pela muito eficiente Rute Oliveira, é muito útil, uma vez que contactando apenas uma entidade pode ficar a saber as condições que os principais operadores no sistema bancário oferecem. E ainda perceber se de facto pode adquirir o imóvel que pretendia ou não, ou se pode até adquirir um de maior valor.

Para além disso a única preocupação deste departamento é encontrar a melhor solução para si e defender os seus interesses e não os do banco e por isso tem sido tão recomendado.

Com mais de 100 intervenções em 2019, o Departamento de Intermediação de Crédito da KW Ábaco está ao seu dispor.

Parece-lhe interessante?
Contacte-nos aqui para saber mais informações!

 

BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS

Foi publicado hoje, na II Série do Diário da República Electrónico, o novo regulamento de prevenção e combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo no sector do imobiliário.

O diploma entrará em vigor, a 26 de Junho de 2019.

Por ser extenso não o transcrevemos neste espaço. Pode consultar a publicação do regulamento aqui.

Escrituras de venda de casas passam a mencionar modo de pagamento

Desde o final de 2017 que as escrituras de compra e venda de imóveis têm que identificar todos os meios de pagamento através das quais os prédios são transaccionados.

Esta é uma medida que visa permitir às autoridades seguir o rasto ao dinheiro envolvendo transacções de imóveis e reduzir os riscos de negócios simulados.

As novas regras foram publicadas em Agosto de 2017 em Diário da República, no diploma que cria o Registo Central do Beneficiário Efetivo (RCBE), e concretizam-se através de alterações ao Código do Registo Predial e ao Código do Notariado.

Com estas alterações, se um prédio for comprado através de cheque, por exemplo, será preciso indicar o seu número e o banco. E no caso de se tratar de uma transferência bancária terão de ser identificados o banco e o número da conta. Tudo elementos que não constavam das escrituras. No caso de pagamentos em dinheiro, terá ainda de ser indicada a moeda usada na transacção e este será um meio limitado já que existe uma proposta que limita o dinheiro vivo a 3.000 euros.

Fonte: Jornal de Negócios

ENCONTRE UM IMÓVEL
Inscreva-se

Seja o primeiro a conhecer os nossos imóveis e a receber novidades e as últimas notícias do mercado!